Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Evolução da espécie

por Henrique Monteiro, em 26.02.10

Publicado em SAPO Desporto

Autoria e outros dados (tags, etc)

Anos de Cartoons

2008 | 2009 | 2010 | 2011 | 2012 | 2013 | 2014 | 2015 | 2016 | 2017 | 2018


7 comentários

Sem imagem de perfil

De Pobreza Franciscana a 26.02.2010 às 23:24


In dubio pro reo, mas este comentador é daltónico.

«A gravidade da doença é muito variável. Nas formas mais graves, não há percepção das cores – visão a preto e branco. Nesta situação, os cones estão praticamente ausentes, pelo que a acuidade visual é muito baixa e geralmente associa-se a nistagmo. Felizmente, esta forma é rara e o que predominam são as formas leves em que os defeitos são parciais e as dificuldades consistem sobretudo em reconhecer cores compostas.

De acordo com a cor predominantemente afectada, podemos dividir o defeito cromático em três tipos: protanotopia, deuteranopia e tritanopia, conforme o defeito é respectivamente nos cones vermelhos, verdes ou azuis. Na maioria dos casos, o defeito não é absoluto. Neste caso, o doente consegue distinguir essa cor afectada embora a veja menos saturada.»

Comentar post



Publicidade


No facebook


Cartoons Família e Desporto






Pesquisar cartoons

  Pesquisar no Blog