Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A resposta

por Henrique Monteiro, em 09.01.15

replica1.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


35 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.01.2015 às 08:31

Liberdade implica responsabilidade, quanto aos limites... tens os limites de educação, morais, sociais e religiosos.
Ninguém gostou de ver a publicidade da PEPSI sobre o Cristiano Ronaldo, e é um futebolista. Sabem quanto a PEPSI perdeu??
agora imagina o efeito de uma caricatura a igreja católica para as pessoas de mais idade... agora pensem no efeitos e reações ...
Tu até podes brincar com a derrota do meu clube de futebol eu não levo a mal mas há pessoas que não gostam, ficam ofendidas e gera violência.
Estamos a falar de saber respeitar o que nada a ver tem a ver com liberdade mas abuso de liberdade. Mas para saber respeitar temos de ter respeito. Tu tens?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.01.2015 às 08:34

PS. (esqueci-me de escrever)Henrique Monteiro eu sei que tu tens.
Sem imagem de perfil

De Miguel Correia a 09.01.2015 às 09:08

Nem mais... Cutucar um ninho de abelhas e esperar que a retribuição seja mel, só pode ser ignorância ou demência... Lamento e repudio as proporções atingidas, mas estavam avisados...
Sem imagem de perfil

De João Pedro Silva a 09.01.2015 às 10:08

Lamento, mas não posso concordar... liberdade de expressão é como o próprio nome indica, podermos expressar-mo-nos livremente sem medo de sermos retaliados! pensemos no lógico, já foram feitas caricaturas à religião católica, inclusivamente ao próprio papa, e nunca se viu ninguém a entrar pela sede deste jornal a dispara tiros e a matar quem apareça à frente...
quando és crente, tens duas hipóteses: ou não gostas, não vês e não ligas; ou ligas, ris-te, e gostas. mas não podes obrigar ninguém a não rir em teu nome!
foram mortas pessoas que nada tinham a ver com aquele jornal (ou pelo menos com as suas publicações)...
Sem imagem de perfil

De Pedro Silva a 09.01.2015 às 14:31

Desculpe-me discordar com o senhor. Como catolico praticante achei demasiado abusivo da parte do cartoonista colocar um preservativo na imagem do papa, o que nós estamos mal habituados, e não manifestamos o N/ desagrado com a situação, infelizmente estes tristes de espirito manifestaram-se da forma mais incrédula e repugnate que pode existir.
Agora a liberdade de expressão nao implica a falta de respeito para com uma religião, crença ou até contra a própria pessoa. Certamente o senhor não gostaria que eu ou outro usassemos a liberdade de expressão para o insultar, dado que foi como insulto que estes tristes tomaram os cartoons.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.01.2015 às 17:29

Apoiado! Vamos sanar o humor nacional! Não queremos humor que possa porventura ofender alguém ou as suas convicções, não queremos humor ofensivo. A minha liberdade de expressão cessa quando alguém se ofende com o que eu digo! Se queremos ser uma sociedade a sério, temos de ser sérios. Há que haver respeito!

Ajuda-nos a construir os novos limites do humor:
http://esbulhador.com/o-provedor-do-leitor/item/378-os-novos-limites-do-humor
Imagem de perfil

De almaparva a 11.01.2015 às 21:55

Ou seja, religiosos de todas as confissoes consideram se, no direito divino, claro, de insultar e ofender quem lhes dah na sagrada gana, para nao referir as 1000 chicotadas a um bloguer na Arabia Saudita por defender o fim da preponderancia da religiao no Estado, e o pessoal teria de amochar porque eles acham que todo o mundo tem de partilhar da sua doenca mental. Sim, foi na Arabia Saudita, nao eh cah porque jah lhes cortamos as vazas, nos os blasfemos, ao separarmos a religiao do Estado.
Imagem de perfil

De almaparva a 11.01.2015 às 21:38

Qual foi o religioso católico português que classificou os homossexuais, (cuja culpa é a de ter nascido assim), de "ABERRAÇÕES"? Os que nascem cegos, coxos, surdos ou idiotas também entram naquela categoria? Claro que o dito cujo tem direito à sua opinião tal como eu tenho o direito de considerar que a religião é uma espécie (aliás pouco benigna) de PSICOPATIA. Desculpai ( é retórico - não peço desculpa coisa nenhuma) mas, acreditar que existe algures uma entidade que regula (punindo com o inferno pela ETERNIDADE) o comportamento sexual dos humanos fora do casamento heterossexual (apenas um dos MUITOS exemplos possíveis) merece os insultos que me apetecer: PORCA MADONNA!
Sem imagem de perfil

De cec a 09.01.2015 às 10:23

o que está / foi posto em causa (e desde há muitos anos, diga-se) é a linha que divide o bem do mal, a liberdade do totalitarismo; dentro da liberdade, algo débil, que por cá - europa - ainda temos, é-nos possível fazer campanhas de publicidade e depois o público com a liberdade que lhe assiste faz o seu contraditório. se tivessemos muito respeitinho pelos dogmaticos e extremistas da igreja católica ainda andávmos nós com reinos subjugados ao poder papal e a assistir aos domingos à tarde a umas fogueiritas inquisitórias.. o charlie é um jornal deficitário, com tiragem media semanal de 30 000 exemplares - um nicho de mercado portanto - o que leva a perceber que o humor corrosivo e satirico (tradição em frança desde o sec. XVIII) não colhe muitos leitores mas colhe o direito a existir. charlie satirizava tudo e todos - satirizou violentamente o sarkozy e este foi um dos que lamentou o acontecido - e arranjou terreno fertil na estupidez, demagogia e fanatismo dos radicais islamicos. e se não gozarmos com o radical, o damagogo e o fanático, nunca se encontrará um equilibrio razoavel. charb e todos os outros que combateram com sátira e humor fizeram muito mais pelo nossa liberdade e pela liberdade das mulheres da arabia saudita impedidas de conduzir, pelas crianças muçulmanas refugiadas, do que muito paleio geo politico... charlie mostrou que afinal ainda ha europeus que morrem de pé e nao aceitam viver de joelhos ( muito ao contrario daqueles que se preparam para votar le pen e comem e calam para não contrariar as suscptibilidades de quem não sabe respeitar quem quer que seja).
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.01.2015 às 15:15

Peço desculpa, mas onde está a nossa memória.
E que tal lembrarmo-nos da Santa Inquisição, do Tribunal do Santo Oficio,dos Cristãos Novos,e das Cruzadas.
Se a memória não me atraiçoa tudo isto foi feito pelos Cristãos à muitos anos atrás em nome da religião.
Dá que pensar.
Atenção nem de perto nem de longe concordo com o que se está a passar nem com o que foi feito, mas lembrando-nos da fisica toda a acção provoca uma reacção, o que para nós é despropositado para eles ainda é pouco. Reprovo tudo mas mesmo tudo
Sem imagem de perfil

De AP a 09.01.2015 às 16:28

O conceito de liberdade de expressão aprendi-o na primária e nunca me esqueci da lição. Tanto gozei com um dos meus amigos na altura (era só a brincar e usei da minha liberdade de expressão) que fiquei sem amigo.

E para os que acham que duas maçãs podres, associadas a uma pera azeda e bichenta a liderar, representam uma população que quer viver a sua em paz com todo o resto do mundo... aconselho-os a verem o filme Ágora antes que seja tarde demais.

http://www.imdb.com/title/tt1186830/


Sem imagem de perfil

De cec a 09.01.2015 às 18:09

Eu prefiro o filme PERSEPOLIS
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.01.2015 às 16:38

http://www.journaldemontreal.com/2015/01/08/anonymous-promet-de-venger-charlie-hebdo
Imagem de perfil

De cheia a 11.01.2015 às 19:01

O que é o respeito para si? Não fazer cartoons, não abrir a boca, não escrever? Pois. para mim, só a liberdade é eterna. Porque se fossemos fazer a vontade aos que não podem ser criticados, hoje não podíamos fazer cartoons, amanhã as mulheres não podiam conduzir, depois tinham de andar de burca, não podiam ir à escola, etc. Hoje, em Paris, o Mundo, livre, gritou não ao medo, não à violência, porque nós não precisamos de armas, para defendermos a nossa liberdade!
Sem imagem de perfil

De Mário João Castro a 09.01.2015 às 09:54

Eis a verdadeira guerra
vinda de falsos senhores
só na mente emperra
quem esquece os horrores!

Teve sempre a Humanidade
episódios de violência
falta sempre a VERDADE
para defender a inocência!

Um físico pode negar D E U S
que nada lhe aconteceu
outros armados por deus(?)
viu-se logo no que deu!

Tamanha hipocrisia junta
tem efeitos devastadores
é como graxa que besunta
para agradar aos senhores!

D E U S deu-nos a LIBERDADE
da escolha certa a fazer
mas a triste realidade
é que o mal há que manter!

Porque por trás de tudo isto
está o mundo acomodado
desde que não seja aqui visto
aí estava o caldo entornado!

Havia logo histeria
tudo logo dividido
de quem a culpa seria
o mundo estava perdido...
Sem imagem de perfil

De Xá Pinto a 09.01.2015 às 10:32

WTF???
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.01.2015 às 11:31

penso que as pessoas estão a fazer confusão , Charlie hebdo não satirizava propriamente a religião mas sim quem se serve dela para impor as suas ideias e subjugar os outros ás suas vontades!! e penso que se algum Deus existe tem de ser masoquista e brincalhão para criar gente que mata em seu nome!!
Sem imagem de perfil

De AP a 09.01.2015 às 11:52

Desculpa, mas meter o Profeta (que segundo parece nunca deve sequer ser representado de forma alguma) com uma bomba como turbante não satiriza uma religião inteira? Principalmente para quem leva a religião tão a sério?

Se a maior parte dos muçulmanos moderados possa ter ficar indignada e tenha expresso a sua discordância, obviamente apanharam também estes psicopatas que são uns puros desocupadinhos sem cérebro.

Na verdade o acto tresloucado destes dois parasitas (que não representam uma religião) poderia ter sido despoletado por este motivo ou por outro qualquer, bastaria o cartoonista ter passado na rua e olhado para eles por um segundo que levaria logo com uma garrafa na cabeça como já vi acontecer por cá no meio da rua. Mas obviamente estar a espicaçar o touro e depois reclamar dele marrar...

boa, uma grande exemplo a que cheguei agora: liberdade de expressão, liberdades garantidas, liberdade para touradas. devemos ter sempre liberdade garantida não é? e agora, consegui fragmentar algumas opiniões? :)

Estas acções e o mediatismo pouco informado e não acompanhado criam situações extremas que se agravam com o tempo dando força a outros psicopatas que andam por aí. Vi um comentário de alguém que se queixava de estarmos a perder a nossa identidade com a chegada de muçulmanos à Europa... não é pela chegada deles que perdemos a nossa identidade, somos nós próprios que não ligamos à nossa identidade, às nossas raízes! ao contrário deles. temos a mania de absorver tudo! coca colas e pais natal vermelhos, Casas dos Puted... Segredos, a igreja é só para casamentos, batizados e funerais e o resto do tempo não meto lá os pés...

As coisas acabam por tomar proporções despropositadas e nunca ninguém tem culpa.

Do meu ponto de vista agiu mal o cartoonista por falta de tacto e o jornal que o representava (venham mas é as tiragens a qualquer custo) e consequentemente - e obviamente infinitamente pior - os dois malucos que acabaram por causar o fim de vidas humanas inocentes.


Sem imagem de perfil

De freemind a 09.01.2015 às 12:23

tudo isso que dizes é para justificar a morte de pessoas por terem opinião diferente, só porque criticaram algo independentemente do que seja, não é só na religião também acontece no futebol, na politica ,etc.
Depois vem o há e tal , eles provocaram,mas são loucos e estão desculpados!
Indignem-se quando eles raptam crianças para ingressar nas suas jiadhs, ou massacram pessoas porque têm credos diferentes, ou quererem impor um estado de subjugação e intimidação.
Era contra isso que charlie hebdo lutava, um cartoon é algo que abre a mente das pessoas fazendo rir (quem tem sentido de humor), é uma arma só que não dispara balas, mas sim desenhos, não mata ninguém, mas desperta ódio nas pessoas odiosas!!
Sem imagem de perfil

De AP a 09.01.2015 às 13:16

Mas quem é que está a desculpar estes dois? Eu escrevi isso em algum lado?

E quem são eles que raptam crianças etc etc? o meu vizinho muçulmano cá do prédio que me cumprimenta todos os dias e é uma pessoa de bem? Esse também levou por tabela quando o turbante ganhou um rastilho.
Sem imagem de perfil

De freemind a 09.01.2015 às 20:01

Meu caro amigo não desculpou mas justificou o ato... Agora ninguém falou em muçulmanos, não vitimize ,estamos a falar de terroristas que utilizam uma religiao para justificar as suas praticas.
Quanto aos raptos informe-se e saberá disso e muito mais...
Sem imagem de perfil

De zeca a 09.01.2015 às 20:38

ele não justificou, esclareceu qual foi a motivação, são coisas diferentes!
a liberdade de expressão não legitima a discriminação, seja ela religiosa ou qualquer outra! há-que saber interpretar a lei na sua plenitude e não só na parte que nos convém!
Sem imagem de perfil

De freemind a 09.01.2015 às 21:39

mas qual discriminação??!!
quando baterem à tua porta, falas de outra maneira, são radicais treinados para matar quem não seguir as suas ideias e costumes. Agora não venham misturar pessoas que praticam uma religião pelo bem e interpretam essa mesma religião como uma crença de paz, não tenho nada contra, cada um acredita no que quer, eu por exemplo não pratico nenhuma religião, a maioria das guerras no mundo têm origem religiosa e são as mais sangrentas!!
Sem imagem de perfil

De André a 09.01.2015 às 13:15

Então e os principais líderes islâmicos a pregarem que os ataques dos 11 de Setembro foram um sinal que o Islão tinha de começar a tomar conta do mundo ocidental... nem que tivessem de usar aquela forma de ataques para promover a sua moral e religião?

Foi por causa dessas declarações que o jornal dinamarquês criou os cartoons que em 2003 levaram a 30 ataques armados para matarem os cartonistas locais.

Agora é interessante que os líderes islamicos na europa dizem que isto não é o islão... mas, em vários países do médio oriente e na Palestina, os líderes estão a rezar para que estes "heróis" matem mais gente para chegarem ao paraíso.

Se não se pode gozar com isso... eles que não comecem com as agressões.
Sem imagem de perfil

De AP a 09.01.2015 às 13:18

Principais de onde?
Sem imagem de perfil

De AP a 09.01.2015 às 13:19

Meter tudo no mesmo saco também é radicalizar. Não se tornem vocês em radicais.
Sem imagem de perfil

De claudio santos a 13.01.2015 às 05:12

na verdade se a igreja católica fosse o monstro que alguns gajos por aqui dizem, de certeza que nenhum de vocês falava assim...esta questão tem muito que se lhe diga...todos acham piada sempre que aparecem cartoons a gozar com o papa (o anterior papa teve muitos, até nazi lhe chamaram...eu tambem o fiz)...mas quando é acerca de muçulmanos temos que calar...a única forma é acabar com a tolerancia...tolerantes sim, mas para quem é tolerante tambem...cada "mártir" muçulmano é apoiado pelos seus lideres religiosos, sendo que a sua familia é depois apoiada...por isso temos apenas e só que combater isso...sabendo quem são os país, é prende-los e dar-lhes o remédio dado pelos muçulmanos aos "infiéis"...cabeça fora...pode ser que assim esses palhaços comecem a pensar duas vezes antes de fazer porcaria.Estes gajos são como os gangues...se lhes damos espaço, cada vez fazem pior.
se eles atacam tudo o que não é muçulmano a solução é simples: autorizar israel a fazer a limpeza naquela área...são bem malucos o suficiente para o fazer...hehehe
Sem imagem de perfil

De FS a 09.01.2015 às 12:38

VERGONHA. Não há dúvida nenhuma de qual a classe que é "Dona absoluta" do chamado 4º poder.
Se a chacina tivesse acontecido com um grupo de professores ou arquitectos ou engenheiros ou operários fabris ou trabalhadores rurais, para não falar de muitas outras classes profissionais, será que esta "indignação" todas estas manifestações "espontâneas" a nível global, todo este alarido teria acontecido? Estou certo que não . Isto acontece porque o 4º poder é a COMUNICAÇÃO SOCIAL (ou o 1º???).
Sem imagem de perfil

De eduardo pais a 09.01.2015 às 14:06

Este cartoon é a prova que uma imagem vale mais que mil palavras, e que a luta contra o terrorismo tem que ser feita á nossa maneira, com um grito de revolta de basta, não temos medo nem nionguém nos cala sobre poder opinar ou não sobre um determinado tema.


http://modasapatos.com#sapatosonline
Sem imagem de perfil

De José Almeida a 09.01.2015 às 15:33

Foi ha 75 anos que outro Charlie lutou satiricamente contra um dirigente de um pais soberano quando a America fazia as contas a possiveis negócios
Sem imagem de perfil

De jpost2015 a 09.01.2015 às 15:59

Acho piada aos comentários que reduzem a condição humana a simples bestas irracionais comparando-a a víboras ou vespas, por exemplo. Creio que foi Saramago que escreveu exaustivamente sobre o direito à heresia. Limitar esse direito, e até o próprio direito à ofensa (coisa subjectiva), é limitar a liberdade de pensar e, sobretudo, de pensar diferente. É limitar a liberdade de questionar a ordem estabelecida, de desafiar os podres e contradições dos que detêm o poder, enfim, tudo o que incomoda os de mente dogmática com tendências autoritárias e ditatoriais. A liberdade de expressão é condição essencial de sociedades evoluídas e democráticas onde a visão e análise crítica e, não apenas permitida, mas até recomendável. Quando essa liberdade é condicionada pelo sangue e pelo terror, fica claro aquilo que é pretendido: uma imposição. Se uma visão crítica sobre determinado credo religioso possa ofender alguém, então alguma coisa de muito errado - e perigoso - está subjacente ao próprio conceito de crença. A religião é uma coisa perigosa. Bastante perigosa! Não pára de fazer vítimas. Tem sido assim ao longo da história. Também pode fazer bem. Mas tem feito muito mal. Há que tomar consciência disto. A religião tem servido de instrumento de manipulação e lavagens cerebrais, capaz de transformar seres racionais em autênticas bestas que, quando comparadas a abelhas ou víboras, apenas estaremos a ofender estes últimos. Inquisição, Cruzadas, Waco (Texas), 11 de Setembro de 2001, Bali, Londres, Madrid… A lista de exemplos ao longo da História é demasiado longa. E vai continuar a aumentar. O homem é uma besta em potência. A religião é um perigoso instrumento capaz de fazer emergir essa terrível realidade. Esconder isso ou deixarmo-nos subjugar pelo medo a essa realidade é como que nos reduzirmos à condição de irracionais, quais avestruzes com a cabeça escondida debaixo da areia. No fundo, é aquilo que pretendem os autores e apologistas de atentados terroristas. Um terrorista é um pequeno ditador mimado e ridículo - é um primata ofendido. Sentem-se isolados, incompreendidos, e pretendem que nos tornemos como eles. De pequena cedência em pequena cedência, vão conquistando "território". Por mim, oponho-me. Se for preciso "ofender", ofenderei.
Sem imagem de perfil

De AP a 09.01.2015 às 17:14

A religião, a política, os clubes... em suma, as massas compostas de pessoas sem capacidade crítica.
Imagem de perfil

De toxefaltadoparafuso a 10.01.2015 às 17:54

ha ver cartuns a melhor capacidade critica era que tu deixasses de ser chupista ao ponto de fhedorar a morcelas retarditárias,..héhéeh hái mipé o triangulo do cag@torio,..fhodorar que nem basta e para carrasco nada te falta , vai lá vai,..ainda não percebi qual o tipo de mexilhão que procuras,..fhonix pá, pi asá da tleta,..
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.01.2015 às 16:39

http://www.journaldemontreal.com/2015/01/08/anonymous-promet-de-venger-charlie-hebdo
Imagem de perfil

De cheia a 11.01.2015 às 19:11

Não, a igreja, infelizmente, não serve só para casamentos e batizados, serve, também, para criar Fátima, onde mataram duas crianças. As religiões são as grandes causadoras das guerras.

Comentar post



Publicidade


No facebook





Pesquisar cartoons

  Pesquisar no Blog

Anos de Cartoons

2008 | 2009 | 2010 | 2011 | 2012 | 2013 | 2014 | 2015