Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Já não se fazem verões como antigamente

por Henrique Monteiro, em 17.07.11

Publicado em SAPO Notícias

Autoria e outros dados (tags, etc)


15 comentários

Sem imagem de perfil

De Nuno Faria a 17.07.2011 às 13:44

O Henrique deve viver na mesma zona que eu, é incrível já não se via o mês de Julho assim como este ano á muito.

Espero que o calor esteja a reservar-se para Agosto e Setembro que serão as minhas ferias
Sem imagem de perfil

De É bem feito... a 17.07.2011 às 14:53

Foderam o clima agora aguentem...

Continuem a andar de carro para todo o lado, que fazem muito bem... Continuem a criticar os ecologistas, a dizer que são contra o progresso e só pensam nos animais.

Continuem assim que vão muito bem.
Sem imagem de perfil

De Porto Europeu a 17.07.2011 às 17:13

Já agora vou votar no PAN...ahhh

Um Partido com muitas ideias mas sem qualquer ponta de raciocinio.
Sem imagem de perfil

De u mad a 17.07.2011 às 15:08

Até o tempo está em crise.
Isso dos ecologistas é tudo muito bonito mas depois como é que as pessoas trabalham? Vão a pé? lol
Sem imagem de perfil

De MK a 17.07.2011 às 16:02

Usam os transportes públicos!!!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.07.2011 às 01:43

Na... Para esta gente andar de transportes públicos é coisa de pobre e nós que somos todos muito ricos não queremos misturas com essa gente que anda de transportes públicos...

Quando o clima começar a pôr em causa as colheitas que sustentam a nossa alimentação (como já aconteceu recentemente na região Oeste) eu quero ver se depois ainda dizem que "isso dos ecologistas é tudo muito bonito"...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.07.2011 às 04:49

só se for em Lisboa ou Porto, que no resto do país essa coisa de transportes públicos é quase mito urbano.

mas depois nas grandes cidades volta e meia fazem greve e depois é o caos que se sabe
Sem imagem de perfil

De cec a 18.07.2011 às 09:19

tempos houve que mesmo tendo carro percorria 5km para ir trabalhar. adorava. agora não posso fazê-lo porque o percurso é terrivel. mete medo ao susto.

gostava que as empresas de transportes publicos percebessem o que são zonas industriais!

mesmo no centro da cidade os horários dos autocarros são de outro planeta! parece que só se lembram das velhinhas que precisam do autocarro para ir tomar chá à pastelaria.

fiz muito STCCP quando miuda. se vivesse agora no porto andava de metro na maior.

mas no resto do país o caso é mesmo outro. e digo isto pk já vivi em zonas diferentes do país.

a grande maioria das pessoas que conheço se tivesse alternativa até que a usava. não culpem só o zé povinho.
Sem imagem de perfil

De eu sou portugues a 17.07.2011 às 20:29

naõ deves andar muito de transportes publicos
Sem imagem de perfil

De u mad a 18.07.2011 às 09:14

Estes pseudo-intelectuais pensam que toda a gente mora em Lisboa ou no Porto.
Como já disse um utilizador, há vários sítios em Portugal onde isso dos transportes públicos é só um mito. É mais provável ver-se um OVNI do que um autocarro, lol

Além disso, que eu saiba os transportes públicos também andam a gasóleo
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 18.07.2011 às 12:52

Primeiro, é nas grandes cidades que temos maior concentração de pessoas, principalmente num país como o nosso onde não se faz nada para manter as pessoas no interior. Logo o problema também é maior nos grandes centros urbanos.

Segundo, é verdade que os transportes públicos andam a gasóleo, mas até termos alternativas não poluentes é melhor termos um autocarro a levar muitas pessoas do que muitos carros a levar um pessoa.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 19.07.2011 às 01:04

já que vai com esse andamento todo, se calhar não se importava de partilhar a sua visão da razão da Carris (Lisboa) e STCP (Porto) serem as únicas empresas privadas de transportes públicos com apoios estatais e que, mesmo assim, conseguem com que os seus trabalhadores façam greves com a frequência que se vê.


não sei porquê, mas parece-me que era hora de se aguentarem à bronca como os restantes.
afinal de contas, estando em Coimbra não sou minimamente beneficiado com esses apoios, e pago os impostos iguais.


é a tal coisa do utilizador pagador...só conta se for lá longe, porque se querem acabar com as borlas na 25 de Abril é o ai jesus.


desafio qualquer pessoa da região lisboeta a fazer um Aveiro-Porto sem recorrer a auto-estradas. podem-se queixar da A5, mas têm a Marginal.
garanto que é melhor alternativa que qualquer EN109
Sem imagem de perfil

De Carlos Manuel a 19.07.2011 às 20:38

Pois o problema é exactamente esse, passou-se muito tempo a fazer autoestradas, quando se podia ter melhorado aquilo que já existe e ainda sobrava dinheiro. Mas não, como estamos num país rico, preferiu-se fazer quilómetros de autoestradas, e deixar o que existe apodrecer.
Eu só espero de que isso do TGV, fique mesmo na gaveta, porque o dinheiro do TGV dava para se arranjar muitas linhas do país, onde começam agora a nascer pinheiros.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.07.2011 às 02:43

atenção que não tenho nada contra as auto-estradas.
vieram melhorar e muito as viagens que se podem fazer.
quem quer vai (e paga), quem não quer não vai.



mas contra as SCUTs tenho tudo contra. construiram-nas sob falso pretexto, algumas de raíz, mas outras sobre antigas estradas.
e são exactamente essas o problema:
estou em Coimbra. como faço para ir a Espanha?
antigamente, estrada da Beira.
entretanto IP3 até Viseu e depois IP5 (agora A25).
que aconteceu à estrada da Beira? nada.
enquanto se faziam vias "gratuitas", continuou a apodrecer.
e à IP5? era uma estrada perigosa, fizeram-se melhoramentos e chama-se agora A25.

pois bem, ou seja construiram uma auto-estrada sobre um IP, e agora querem cobrar.
a alternativa? estrada da Beira, mais podre do que nunca.
só de Viseu até à fronteira contei 7 pórticos...ainda não estão activos, mas não tarda.



portanto andámos a torrar dinheiro comunitário em auto-estradas que agora andamos a pagar...quem ganha? os concessionários, com os seus contratos maravilha.




conseguimos favorecer o transporte rodoviário (acabando com ferrovias) e agora com combustíveis a aumentar e vias a pagar...queremos um TGV. tem lógica!

a única forma é voltarmos a ter comboios, em quantidade e qualidade, que cumpram horários, que tenham carruagens suficientes para os utilizadores.

de certeza que muita gente deixava o carro em casa.


mas depois como se ia justificar o dinheiro gasto?
é...dá trabalho fazer o trabalho de casa e planear transportes de pessoas e mercadorias.
quantos camiões de mercadorias não leva um comboio de uma só vez...e até podiam circular à noite, utilizando a electricidade que se perde...

claro que é mais fácil fazer estradas e depois quem quiser que se vire.
então se for uma empresa que pague umas luvinhas e arranje emprego aos boys, melhor ainda!

Comentar post



Publicidade


No facebook





Pesquisar cartoons

  Pesquisar no Blog

Anos de Cartoons

2008 | 2009 | 2010 | 2011 | 2012 | 2013 | 2014 | 2015