Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





A mudança

por Henrique Monteiro, em 13.05.10

Publicado em SAPO Especial Papa

Autoria e outros dados (tags, etc)


14 comentários

Sem imagem de perfil

De Camões a 13.05.2010 às 19:22

A MUDANÇA

Mas é o famoso Lord Vader...
Onde está então a mudança?
Há sempre alguma semelhança,
Quando se pretende esconder!

O famoso Lord Vader convertido
No altar do mundo em Portugal?
Papa Bento XVI foi investido...
Pra pôr fim às forças do mal!!!

POETA
Sem imagem de perfil

De Snickers a 14.05.2010 às 02:39

Sendo ATEU, apreciador de variados autores poéticos e uma pessoa que não suporta o Star Wars digo-lhe que preferia uma reza diária destes dois juntos do que ter de ler as necedades que posta com regularidade.
Se quer escrever , mantenha esses pseudo-poemas de "pseudissimo"-camões em todo o lado menos aqui.
Sem imagem de perfil

De Twix a 14.05.2010 às 21:40

Todo o lado menos aqui cérebro ateu, dá o fora. Quem está mal é que se muda, se não gostas das quadras do POETA, há quem goste...

Para bem longe daqui!

Sem imagem de perfil

De Admirador a 14.05.2010 às 10:21

Gosto muito do Alandroal.

Parabéns. Continue!
Sem imagem de perfil

De Camões a 14.05.2010 às 13:22

Gosto muito dos seus cartoons, espero que não se incomode com a crítica poética que eles me inspiram. A propósito do usurário que tenho na conta do blogue, o meu nome completo é Carlos Alberto Biga Camões Galhardas e a minha linhagem, com investigação feita por quem de direito na matéria, vem do poeta português Luís Vaz de Camões. Não é que isso faça de mim poeta, mas deu-me uma certa liberdade para poder usar esse nome de usurário. Para terminar deixo-lhe para ler poesia diferente das quadras de crítica social e política que já conhece através dos comentários que tenho feito no seu blogue.

Um abraço,

Cabé

Abril Dos Cravos

Abril dos vermelhos cravos libertado…
Devolves-te a esperança quase perdida,
A um povo que jazia amordaçado
Numa pátria há muito já esquecida!

Abril das palavras que se soltaram
Nos corações que pareciam não bater;
Ao mundo inteiro bem alto gritaram
Tudo quanto era preciso não esquecer!

Abril de revolução das nossas gentes…
Enchendo as ruas com abraços fraternos!
Muitos sorrisos… Tantos olhares contentes,
Momentos que sempre nos serão eternos!

Abril! Pode ser outro mês qualquer…
De amor intenso e fraternidade.
Abril será quando um homem quiser…
Amar em cada instante a liberdade !!

Matias José ( 25-04-2009 )

Coimbra


Coimbra... Terra bela de encantos,
Imortal fado que de ti emana;
De lendas antigas... Lindos contos,
Beleza rara que não engana!

Águas calmas correm em teu leito
Que um dia esse rio viu nascer...
Corre o Mondego calmo e perfeito,
Assim sempre te deixem correr!

Tuas pontes que dão passagem
Às gentes percorrendo a vida...
De uma para a outra margem,
Há sempre uma ponte esquecida!

Do velho Choupal imortalizado
E da Lapa em seu esplendor,
Os versos que cantam teu fado...
São olhos de um grande amor!

Em soneto Camões te celebrizou
No universal canto... A tua memória!
Como ele... Ninguém mais cantou,
Épocas passadas da nossa história!

Valioso saber a gente muito ilustre...
Transmitiste das formas mais variadas;
Cidade berço de um menino mestre,
Que tão belas obras deixou desenhadas!

Coimbra... Das serenatas ao luar
Com sons de guitarras melodiosas!
Saem pelas gargantas a cantar...
As mais lindas vozes portuguesas!!



Matias José (05-05-2009)



JOANA

Mãe!... Esse terno rosto, lindo sorriso
Quando na casa humilde me acolhias.
Oh!... Como tudo parecia caloroso...
Do jeito manso que sempre sorrias!

Mãe!... A casa tão pequenina acolhedora
De uma estranha paz no seu aconchego,
E as imagens da Virgem Nossa Senhora
Reconfortando a alma em desassossego!

Mãe!... Com as tuas mãos entrelaçavas
As minhas que dormir quase pareciam...
Ouvindo a tua voz enquanto rezavas,
Pedir à Virgem pelos que mais sofriam!

Mãe!... Quanta saudade do teu regaço,
Desses ternos carinhos que fazias!
Dos teus beijos... Do suave abraço,
E das palavras doces que me dizias!

Matias José ( 13-07-2009 )


Obs.- Este poema é sobre uma grande “Mulher” que dedicou toda a sua vida a Deus e aos Outros ( eu estou incluído nesses Outros )

BEM-HAJAS JOANA!!!


Primavera Florida

Linda a primavera quando floresce
Nos campos imensos do Alentejo!
Em lugares singelos onde revejo…
O mesmo olhar sempre permanece.

Brotam da terra formosas flores
Para o céu que as vê florir;
Parecem estar ali para sorrir
As mais belas e variadas cores!

Ninguém lhes traça um destino
Na sua curta e breve passagem…
Florescem às mil na paisagem
Por obra e graça do Divino!

Oh!... Primavera de Abril florida!
De espaços eternos em flor…
Como um simples e perfeito-amor,
Floresce de novo para a vida!

Todos os anos com a tua beleza
Contigo nasce uma nova esperança…
Que a Primavera nunca se cansa
De amar, com toda a certeza!

Matias José (13-04-2009)

Há muito mais e de géneros diferentes, mas agora vou almoçar.

Obs- Matias José sou eu, teve que ser para o concurso de poesia actor Mário Viegas Fórum de Santarém.
Sem imagem de perfil

De Zé Carquêja a 14.05.2010 às 11:34

Não sei porquê tanta jactância
Se de Camões não tens nada!
Talvez por teres tanta cagança
O teus versos sejam uma cagada!

Sem imagem de perfil

De Camões a 14.05.2010 às 20:07

GRANDE GALO!

Canta de galo Zé Carquêja
Do seu poleiro todo emproado…
Como a galinha, também cacareja,
Quando tem o rabinho em)papado!!

Galo que se afigura merdoso
Ataca sempre à traiçoeira...
Um galináceo tão medroso,
Fica escondido na capoeira!!!


De qualquer forma obrigada
Porque julguei não merecer,
Uma quadra muito asseada…
De flor carqueja a feder !

Admito não saber versejar
Como Zé Carquêja, o anónimo,
Por esse facto vou assinar
Com este meu pseudónimo!

POETA
Sem imagem de perfil

De Zé Carquêja a 13.05.2010 às 22:41

Não sei porquê tanta jactância
Se de Camões não tens nada!
Talvez por teres tanta cagança
O teus versos sejam uma cagada!
Imagem de perfil

De AReis a 14.05.2010 às 15:59

Ah grande Zé Carquêja :)
Sem imagem de perfil

De Camões a 14.05.2010 às 20:10

OUTRO GRANDE GALO!

Canta de galo Zé Carquêja
Do seu poleiro todo emproado…
Como a galinha, também cacareja,
Quando tem o rabinho em)papado!!

Galo que se afigura merdoso
Ataca sempre à traiçoeira…
Um galináceo tão medroso,
Fica escondido na capoeira!!!


De qualquer forma obrigada
Porque julguei não merecer,
Uma quadra muito asseada…
De flor carqueja a feder !

Admito não saber versejar
Como Zé Carquêja, o anónimo,
Por esse facto vou assinar
Com este meu pseudónimo!

POETA
Sem imagem de perfil

De Camões a 14.05.2010 às 20:08

GRANDE GALO!

Canta de galo Zé Carquêja
Do seu poleiro todo emproado…
Como a galinha, também cacareja,
Quando tem o rabinho em)papado!!

Galo que se afigura merdoso
Ataca sempre à traiçoeira…
Um galináceo tão medroso,
Fica escondido na capoeira!!!


De qualquer forma obrigada
Porque julguei não merecer,
Uma quadra muito asseada…
De flor carqueja a feder !

Admito não saber versejar
Como Zé Carquêja, o anónimo,
Por esse facto vou assinar
Com este meu pseudónimo!

POETA
Sem imagem de perfil

De Piloto a 14.05.2010 às 17:49

Penso que não será tanto com o Darth Vader mas mais com o Imperador...

[img] http://www.somarda.com/pix/200607/somarda824570731193630.jpg[/img]
Sem imagem de perfil

De mi a 14.05.2010 às 19:29

Mais que 5**********************************
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.05.2010 às 05:45

The dark side of the force

Comentar post



Publicidade


No facebook





Pesquisar cartoons

  Pesquisar no Blog

Anos de Cartoons

2008 | 2009 | 2010 | 2011 | 2012 | 2013 | 2014 | 2015